A honestidade é um valor muito pessoal

Havia um mestre vivendo junto a um grande número de discípulos. Eles sobreviviam de esmolas e doações. Sempre estavam reclamando das condições precárias do templo. Um dia, o mestre deu a seguinte orientação:
- Vocês devem ir para a cidade e roubar bens que poderão ser vendidos para a arrecadação de dinheiro. Dessa forma, nós seremos capazes de fazer uma boa reforma em nosso templo. Peço que cometam o roubo somente quando ninguém estiver olhando. Eu não quero que ninguém seja pego.
Os discípulos ficaram espantados por esse tipo de sugestão vir do sábio mestre. Mas, desde que todos tinham o maior respeito por ele, não fizeram nenhum protesto. Todos, com exceção de um, foram para a cidade.
O sábio mestre se aproximou do rapaz que não quis ir e perguntou-lhe:
- Por que você ficou para trás ?
O garoto respondeu:
- Eu não posso seguir as suas instruções para roubar onde ninguém esteja me vendo. Não importa aonde eu vá, eu sempre estarei olhando para mim mesmo. Meus próprios olhos irão me ver roubando.
O sábio mestre abraçou o garoto com um sorriso de alegria e disse:
- Eu estava somente testando a integridade dos meus estudantes e você é o único que passou no teste!
Após muitos anos, o garoto tornou-se um grande mestre.
Em nosso viver, somos colocados diante de situações que são verdadeiras provas de nossas crenças morais. Vencer cada prova vai depender exclusivamente de você.

O mestre e a cobra

Um mestre do Oriente viu quando uma cobra estava morrendo queimada e decidiu tirá-la do fogo, mas quando o fez, a cobra o picou. Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo no fogo e estava se queimando de novo. O mestre tentou tirá-la novamente e novamente a cobra o picou. Alguém que estava observando se aproximou do mestre e lhe disse:
— Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas as vezes que tentar tirá-la do fogo ela irá picá-lo?
O mestre respondeu:
— A natureza da cobra é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar.
Então, com a ajuda de um pedaço de ferro o mestre tirou a cobra do fogo e salvou sua vida.
Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal, não perca sua essência; apenas tome precauções.
Alguns perseguem a felicidade, outros a criam.
Preocupe-se mais com sua consciência do que com a sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, não é problema nosso… é problema deles.

A verdadeira riqueza

Um dia um pai de família rica levou seu filho em uma viagem, com a finalidade de mostrar ao seu filho como as pessoas pobres vivem, para que ele pudesse ser grato por sua riqueza.
Passaram alguns dias e noites na fazenda do que seria considerado uma família muito pobre. Em seu retorno da viagem, o pai perguntou ao filho:
– Como foi a viagem?
– Foi ótima, papai.
– Você viu como as pessoas pobres podem ser? – Perguntou o pai.
– Oh, sim! – Disse o filho.
– Então o que você aprendeu com a viagem? – Perguntou o pai.
O filho responde:
– Eu vi que nós temos um cachorro e eles têm quatro. Nós temos uma piscina que alcança o meio do nosso jardim e eles têm um riacho que não tem fim. Nós temos luminárias importadas em nosso jardim e eles têm as estrelas à noite. Nosso quintal vai até o jardim da frente e eles têm todo o horizonte. Nós temos uma pequena pedaço de terra para viver e eles têm campos que vão além das nossas vista. Temos funcionários que nos servem, mas eles servem os outros. Nós compramos a nossa comida, mas eles cultivam a deles. Nós temos muros ao redor de nossa propriedade para nos proteger, eles têm amigos para protegê-los.
Com o pai do menino ficara mudo, ouvindo aquilo tudo, seu filho acrescentou:
– Pai, obrigado por me mostrar o quanto nós somos pobres!

Você nunca deve desistir de suas idéias

Conta a lenda que um príncipe ia ser coroado Imperador, mas, de acordo com a lei, ele deveria se casar. Sabendo disso, o rapaz lançou uma disputa entre todas as moças do reino. Anunciou o seguinte desafio para um grupo de jovens que havia se apresentado:
- Darei, para cada uma de vocês, uma semente. Aquela que, dentro de seis meses, trouxer a mais bela flor será minha esposa.
O tempo passou e uma das jovens, a mais humilde delas, apesar de não ter tanta habilidade nas artes da jardinagem, cuidava de sua sementinha com muita paciência e ternura, pois sabia que, se a beleza da flor surgisse na mesma extensão de seu amor, ela não precisaria ficar preocupada com o resultado.
Passaram-se três meses e nada germinou. Passaram-se os seis meses e ela nada havia cultivado. A flor não brotou. Porém, consciente do seu esforço e dedicação, compareceu ao palácio na data e hora combinadas. Lá estava a jovem, com seu vaso de flores vazio, junto a todas as outras pretendentes, cada qual com uma flor mais bela que a outra.
O príncipe observou cada uma das pretendentes com muito cuidado e atenção e anunciou que a jovem que trazia o vaso vazio era a escolhida. Era ela sua futura esposa. Ninguém compreendeu por que ele havia escolhido justamente aquela que nada havia cultivado! Então, calmamente, ele esclareceu:
- Esta foi a única que cultivou a flor que fez digna de se tornar uma Imperatriz, a flor da honestidade, pois todas as sementes que entreguei eram estéreis.
Você nunca deve desistir de suas idéias. Acredite nelas e trabalhe.

Transforme em força a sua fraqueza

Um garoto de dez anos de idade decidiu praticar judô, apesar de ter perdido seu braço esquerdo em um terrível acidente de carro. O menino ia muito bem. Mas, sem entender o porquê, após três meses de treinamento, o mestre tinha lhe ensinado somente um movimento. O garoto então disse:
- Mestre, não devo aprender mais movimentos?
O mestre respondeu ao menino, calmamente e com convicção:
- Este é realmente o único movimento que você sabe, mas também é o único movimento que você precisará saber.
Meses mais tarde, o mestre inscreveu o menino em seu primeiro torneio. O menino ganhou facilmente seus primeiros dois combates e foi para a luta final do torneio. Seu oponente era bem maior, mais forte e mais experiente. O garoto, usando os ensinamentos do mestre, entrou na luta e, quando teve oportunidade, usou seu movimento para prender o adversário. Foi assim que o menino ganhou a luta e o torneio. Era o campeão. Mais tarde, em casa, o menino e o mestre reviram cada movimento em cada luta. Então, o menino criou coragem para perguntar o que estava realmente em seua mente:
- Mestre, como eu consegui ganhar o torneio somente com um movimento?
- Você ganhou por duas razões - respondeu o mestre. - Em primeiro lugar, você dominou um dos golpes mais difíceis do judô. E, em segundo lugar, a única defesa conhecida para esse movimento é o seu oponente agarrar seu braço esquerdo.
A maior fraqueza do menino tinha-se transformado em sua maior força… Assim, também nós podemos usar nossa raqueza para que ela se transforme em nossa força. O que realmente importa é o poder da determinação.

As Razões do trabalho

Certa ocasião, um mestre estava caminhando com seu aluno quando uma raposa passou correndo atrás de um coelho. O mestre apontou para os animais que corriam e disse ao aluno:
- Segundo uma fábula antiga, o coelho escapa da raposa e sobrevive.
- Não acho - respondeu o aluno. - A raposa é muito mais rápida e logo alcançará o coelho.
- Mas o coelho vai enganá-la - insistiu o mestre.
- Por que o senhor tem tanta certeza ? - perguntou o aluno.
- Porque a raposa corre pela sua refeição e o coelho corre pela sua vida - respondeu o mestre.
Essa fábula retrata muito bem o que acontece nas empresas em termos de comprometimento das pessoas. Muitos profissionais agem como a raposa, correndo atrás do salário, como se este fosse o único objetivo a alcançar. Outros profissionais, porém, têm objetivos mais nobres e enxergam algo maior no trabalho. Sabem que têm algo a construir. Não se cansam facilmente e, mesmo diante de situações adversas, usam a criatividade para superar e vencer os obstáculos. Procure ter na sua equipe, na sua empresa, profissionais efetivamente comprometidos com o seu projeto, e não pessoas que apenas trocam trabalho por remuneração.